Quinta, Outubro 18, 2018
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 267
Quinta, 07 Junho 2018 08:16

Com a expansão de energia solar no país, crescem as oportunidades de trabalho na área

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

            De acordo com informações divulgadas pelo Ministério de Minas e Energia, cerca de R$ 8 bilhões devem ser investidos no País até 2021 para os 49 novos empreendimentos solares contratados nos últimos leilões de energia A-4. Dessas, 29 foram contratadas em abril e a previsão é de que entrem em operação em 2022. A expansão de usinas solares no Brasil, além da garantia no aumento da geração de energia por fontes renováveis, também oferece um campo de atuação profissional cada vez mais promissor.

 

            A estimativa da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) é de que em 2018 as novas instalações produzam mais de 3.000 MW de energia, e que para cada MW são criados de 25 a 30 postos de trabalho. “É uma oportunidade que se abre para os profissionais com especialização em energias renováveis, que realmente detêm conhecimentos técnicos, operacionais e de tomada de decisão a respeito desse assunto das áreas de engenharia, tecnologia e arquitetura, entre outras”, diz J. R. Simões Moreira, coordenador do curso Energias Renováveis, Geração Distribuída e Eficiência Energética, do Programa de Educação Continuada (PECE) da Escola Politécnica da USP.

           Nas disciplinas do curso oferecido pelo PECE são abordadas questões como análise e viabilidade econômica de projetos de energia, aspectos de licenciamento ambiental, eficiência energética nas organizações e empreendimentos, cogeração, geração distribuída, normas e legislação, máquinas e processos de transformação de energia e fontes limpas de energia como a eólica, solar térmica e fotovoltaica, além da biomassa. O curso se encontra na sua 15ª edição desde sua origem em 2011, tendo formado cerca de 250 especialistas em nível de pós-graduação stricto sensu.

            “Para suprir essa demanda de mercado e para que o Brasil avance na produção de energia limpa, é importante que haja profissionais realmente capacitados para lidar com as novas tecnologias. No âmbito do curso, foram iniciadas empresas de ex-alunos e também temos a satisfação de termos formado profissionais que estão à frente de grandes empreendimentos energéticos no país”, conclui o coordenador do curso.

Ler 4155 vezes