Quarta, Outubro 17, 2018
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 267
Sexta, 01 Junho 2018 12:04

Polemizando - ed 263

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Erros e acertos de uma gestão
Neste gestão municipal Dória/Covas um dos acertos, sem dúvida alguma, é “gente do ramo no lugar certo” ou seja gente do Esporte nos equipamentos do Esporte e assim por diante. Tudo bem que nem tudo é perfeito e tem aqueles apadrinhados que se mandar tomar conta de duas tartarugas uma escapa.

 

E por falar em devagar....
Dia desses estive na Prefeitura Regional e pedi para encaminhar um exemplar ao titular da unidade e pedi também para encaminhar para um desses apadrinhados de deputado federal. Esqueci o nome dele, foi quando apenas o adjetivei para os funcionários da Prefeitura Regional, “olha este jornal é para aquele...aquele... esqueci o nome, é aquele meio devagar...” disse eu. Rapidamente surgiram uns três funcionários que sabiam de quem eu estava me referindo. Em um ambiente com mais de 100 funcionários, o pessoal saber quem é o devagar é a prova viva que o dito cujo é marcha lenta mesmo.

Comi quieto
Pior que estes com cara de devagar, de otário, de marcha lenta são os mais perigosos, são os chamados comi- quieto e olha que isso em comunidade não é tolerado.

Céu ou CEU
Céu pode estar azul ou nublado, já o CEU - Centro de Educação Unificada pode ter gente culta ou uns baita de uns burraldos ganhando 3 mil contos por mês para administrar um equipamento de Educação. Explico: Dia desses testemunhei em uma rede social um desses calças brancas que devem saber se ajoelhar como poucos, confundir céu com CEU. O imbecil escreveu algo assim “ eu representando o Céu venho agradecer....” e assim por diante. Mas ele se referia ao CEU (equipamento de educação) e não ao Céu dos anjinhos, dos santos, de São Pedro. Pior que este dito cujo deve ter se ajoelhado muito para conseguir tal carguinho, pois voto eu sei que não tem, aliás já se ajoelhava (para sabe-se lá o que) na gestão passada.

Exoneração a bem do serviço público
Alguém que não sabe sequer escrever o nome no equipamento público em que trabalha deveria sim ser exonerado a bem do serviço público. E por falar em exoneração a bem do serviço público, aquele que já está em processo para ser erradicado do funcionalismo, será que vai mesmo caguetar geral? Segundo uma de minha fontes - que um dia integrou o mesmo grupo politico - o parceiro do mesmo que também está sendo investigado já começou abrir o bico, pois como diria o lendário “Zezinho da Lapa”, “cagueta que se preza, cagueta mesmo sem prêmio, cagueta por ideologia”.

Alô!!!
Um alô com direito a rufo de bateria aos meus amigo de copo e de cruz, Marco Medonha, Indio do Ferrolho, Jorge Bomba, ao Robinho, sem esquecer do Natale do Elite, do Berola, do Gilmar Davanzo, do Bueno da Mercearia. Calma ai tem mais alô ao Lisboa da Liga das Escolas de Samba da Zona Leste, ao João da Leandro, ao Ailton da Cumbica AM. Para toda esta turma um alô com direito a rufo de bateria!!!

Ler 29921 vezes
Ligia Minaro

Jornalista Responsável: Ligia Minaro - MTB 33.856