Sábado, Outubro 21, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 255
Segunda, 15 Setembro 2014 08:06

Desenvolvendo a consciência ambiental - edição 217

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Todas as pessoas podem contribuir para reduzir o descarte de resíduos

 

A geração de lixo no Brasil está aumentando de forma preocupante. De acordo com um estudo divulgado recentemente pela Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), foram geradas mais de 76 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos em 2013, volume 4% superior ao registrado no ano anterior. O número acima significa que cada um dos 202 milhões de brasileiros produz todo dia mais de um quilo de lixo, em média. Quando dirigimos nossa atenção apenas para a cidade de São Paulo, a situação também é alarmante. A EcoUrbis Ambiental, concessionária responsável pela coleta, transporte e destinação adequada de resíduos domiciliares em toda a Zona Sul e na maior parte da Zona Leste da capital paulista, recolhe diariamente perto de 7.500 toneladas de resíduos. Esse total refere-se a mais da metade de toda a geração de lixo na cidade e, há alguns poucos anos, o volume diário girava na casa de 7 mil toneladas. Há vários problemas decorrentes do aumento contínuo da geração de lixo. O primeiro é que a vida útil dos aterros sanitários é encurtada. Como a capacidade que eles possuem para armazenar os resíduos é limitada, à medida que o descarte de resíduos aumenta, a capacidade é reduzida mais rapidamente. Outro é que inexistem áreas na cidade de São Paulo para a construção de novos aterros sanitários. Por conta disso, a tendência é de que, no futuro, os resíduos urbanos sejam encaminhados para aterros sanitários fora da cidade, algo que já ocorre em outras grandes metrópoles espalhadas pelo mundo. Quando isso passa a ser feito, no entanto, os custos com o transporte e destinação de resíduos são elevados de forma substancial. Em outras palavras, recursos do Poder Público que poderiam ser alocados em obras de infraestrutura ou na construção e manutenção de escolas e hospitais, por exemplo, precisarão ser direcionados para os serviços de limpeza urbana. A prefeitura tem desenvolvido uma série de iniciativas com o objetivo de reduzir o volume de resíduos encaminhado aos aterros sanitários, mas é importante que cada um dos habitantes da cidade de São Paulo avalie as possibilidades para gerar menos resíduos. Nesse sentido, todas as ideias são bem vindas, mas, sem dúvida, o consumo consciente é o primeiro e mais importante passo para evitar o descarte excessivo de resíduos. Além de adquirir apenas aquilo que é realmente necessário, seja um bem de consumo ou alimentos, uma prática que contribuirá para gerar menos resíduos é dar prioridade ao que pode ser reabastecido por meio de um refil. Encaixam-se nessa categoria desde produtos de limpeza e perfumes até xampus. Um benefício adicional é que, geralmente, o refil é mais barato do que o item completo – embalagem e conteúdo. Outra é avaliar na própria loja se há necessidade de levar para casa a embalagem de determinados produtos, geralmente caixas de papelão. Invariavelmente, elas são descartadas com o lixo domiciliar e levadas para o aterro sanitário. Caso a embalagem tenha sido levada para casa, vale a pena pensar em dar alguma utilidade para ela. Uma possibilidade é usá-la para guardar itens diversos que ficam espalhados dentro de uma gaveta. Ao adotar esse comportamento, as pessoas estarão contribuindo de forma efetiva para a preservação do meio ambiente e dos recursos naturais.

Ler 849 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.