Segunda, Novembro 20, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 256
Quinta, 09 Novembro 2017 08:30

Sabesp obtém autorização para captar mais de R$ 600 mi para obras

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Verba poderá ser usada em redução de perdas de água, como a troca de tubulações, em 71 cidades

 

O governador Geraldo Alckmin e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciaram em reunião nesta quarta-feira, 8, no Palácio dos Bandeirantes, a autorização para a Sabesp emitir debêntures de infraestrutura no valor de até R$ 611 milhões para obras de redução de perdas de água por meio de uma portaria do Ministério das Cidades. Os recursos poderão ser investidos em 71 municípios, inclusive a capital, beneficiando 20 milhões de pessoas.

 

A portaria assinada pelo Ministério das Cidades permite que a Sabesp emita, pela primeira vez, debêntures incentivadas de infraestrutura. Podem participar investidores estrangeiros e pessoas físicas brasileiras – para estas, a vantagem do investimento é a isenção do imposto de renda sobre os títulos. A emissão destas debêntures depende de aval do Ministério das Cidades e o dinheiro obtido deve ser aplicado em ações de infraestrutura – como no caso da redução de perdas de água.

 

A portaria permite à Sabesp realizar futuramente a operação de debêntures de infraestrutura, escolhendo o melhor momento, de acordo com as condições do mercado. Para a empresa, esta é uma opção de captação de recursos com condições atrativas.

 

Programa de perdas

A Sabesp também vai aplicar mais R$ 123 milhões nas obras de combate a perdas. Essa verba já está garantida como parte de um empréstimo assinado com a Jica (Japan International Cooperation Agency), banco de fomento do governo japonês. Portanto, serão R$ 734 milhões aplicados nas obras.

 

A redução de perdas de água é dividida em dois grandes blocos: o combate aos vazamentos (quando água produzida não é consumida) e as perdas comerciais (aquelas em que a água foi consumida, mas não foi paga, como nas fraudes). As obras a serem executadas incluem substituição de redes, ramais e hidrômetros; ampliação das tubulações existentes para fechamento de setor; instalação de macromedidores, válvulas redutoras de pressão (VRP) e boosters; implantação de distritos de medição e controle (DMC); troca de cavaletes por unidades de medição de água; pesquisas de vazamentos não visíveis; e inspeções de ligações irregulares.

Ler 964 vezes
Ligia Minaro

Jornalista Responsável: Ligia Minaro - MTB 33.856

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.