Segunda, Maio 29, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 250
Quinta, 13 Abril 2017 14:13

Moradores de rua serão ‘Guardiões dos Arcos’ da Sabesp

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Tubulações vêm se tornando cartões-postais da cidade; solidária ao movimento Cidade Linda da prefeitura, Sabesp está revitalizando adutoras que cortam as marginais

 

Willame de Souza Galdino, um dos Guardiões dos Arcos da Sabesp

 A vida tem sido uma gangorra para Carlos Augusto da Silva. Aos 50 anos, ele soube o que era viver em conforto e já teve o dissabor de morar na rua. Trabalhou como cozinheiro, motorista, ajudante de metalúrgico... Até ficar desempregado, como milhões de brasileiros. Sem dinheiro e o apoio dos pais, já falecidos, Silva passou dois anos vivendo em terrenos de invasão. O preconceito por causa de sua idade foi uma barreira para se recolocar no mercado de trabalho. Pai de duas filhas e já avô, procurou ajuda em um abrigo, onde vive há sete meses. Depois do teto, ele terá agora uma nova oportunidade de inclusão na sociedade.

Silva será um dos seis “Guardiões do Arco”, gigantescas adutoras da Sabesp que atravessam os rios Tietê e Pinheiros, levando água a milhões de paulistanos. “Eu nunca deixei de desejar. Sempre tive a cabeça boa para seguir em frente. Agora que surgiu a oportunidade, quero agarrar, batalhar e vencer. Agradeço a oportunidade de cuidar da preservação da nossa água e de ter um novo emprego”, disse. Além de Silva, Willame de Souza Galdino, de 41, que também vive no abrigo Casa da Acolhida Barra Funda II, será um dos “Guardiões do Arco”. Veja o depoimento do guardião Willame de Souza Galdino:https://youtu.be/eVwRz_TPYL8.

Os dois serão responsáveis pela preservação da adutora da Sabesp na Marginal Tietê, em frente ao Sambódromo. Eles serão acompanhados por dois seguranças. Para assumir o cargo, os primeiros guardiões passaram por um treinamento, realizado pela Rede Cidadã, que possui parceria com a Prefeitura de São Paulo. “No curso aprendemos a como se comportar e tratar as pessoas, como divulgar o trabalho que a empresa fornece e reconhecer o lugar em que vivemos como cidadão e não como morador de rua”, explicou Galdino.

Os guardiões fazem parte do projeto de revitalização das adutoras que está sendo executado pela Sabesp. Com a nova atividade, os dois colegas receberão um salário, vale-refeição e vale-transporte.

A ação integra o programa Trabalho Novo, realizado em parceria com a Prefeitura de São Paulo. Além dos guardiões, em outra ação do programa, foi anunciado em janeiro que outros 100 moradores de rua serão aproveitados para realizar o plantio de árvores exigido em programas de compensação ambiental de obras realizadas pela Sabesp.  

A seleção dos guardiões do arco foi feita em conjunto com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. Todas as pessoas que começam a morar em um centro de acolhida passam por uma entrevista e são acompanhados por técnicos de referência (assistentes sociais e psicólogos). Quando surge uma vaga em alguma empresa, os moradores dos abrigos são escolhidos de acordo com o perfil e, em seguida, participam do curso de capacitação realizado pela Rede Cidadã.

Restauração dos arcos

As extensas adutoras da Sabesp estão sendo restauradas e revitalizadas pela companhia desde janeiro. Três arcos da companhia na Marginal Tietê já foram revitalizados. No primeiro, localizado na altura do Sambódromo, o trabalho foi concluído em apenas dois dias. No segundo, que fica entre as pontes da Vila Guilherme e da Vila Maria, e no terceiro, próximo à Ponte Domingos Franciulli Netto, o serviço durou uma semana.

As estruturas têm cerca de 100 metros de extensão cada uma e passaram por limpeza e pintura para remoção de pichações, além da aplicação de adesivos artísticos. Também foram instalados sistemas de iluminação, composto por refletores de LEDs de alta potência em diversas cores.

Um quarto arco, localizado na Ponte do Socorro, na Marginal Pinheiros, também está sendo restaurado. A adutora já passou por limpeza e pintura, restando apenas a aplicação de adesivos e instalação de iluminação.

Ler 163 vezes
Ligia Minaro

Jornalista Responsável: Ligia Minaro - MTB 33.856

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.