Sexta, Novembro 17, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 256
Sexta, 29 Janeiro 2016 13:04

Metroviários não descartam greve

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

se não melhorar as condições vai ter greve, afirmam sindicalistas

São Paulo-  Em Assembléia realizada na noite desta quinta-feira (28) o Sindicato dos Metroviários de São Paulo, se reuniu para debater  algumas irregularidades.  Os funcionários terão suas férias suspensas do dia 22/02 á 30/04, corte de horas extras, 11 carros do Metrô que poderiam estar funcionando estão quebrados sem manutenção, coletes balístico dos seguranças estariam  vencidos e falta de efetivo. Mais uma reunião foi marcada para o dia 16/02 para decidirem estado de greve.

Também foi comunicado na reunião que o  sindicato esteve reunido com representantes do metrô para tratar da reclamação da empresa Higilimpe  cujos funcionários encarregados da limpeza fizeram greve no começo do ano.  Os sindicalistas lembraram que o metrô não tinha repassado o pagamento dos funcionários da limpeza.  Foi informado que a direção do metrô destacou  que estaria com baixa no fluxo de caixa.

“Não tem contratação de metroviários, promoções suspensas, não tem concurso e o estado apertou o cinto e não esta repassando a verba ... alega crise econômica, e nós vamos pedir prestação de contas sobre o fluxo de caixa,  a recarga do bilhete único deveria ser nos guichês. Manobra do Governo para privatizar.” disse Altino dos Prazeres, Presidente do Sindicato dos Metroviários.

O setor jurídico do sindicato informou que esta preocupado com o Projeto de Lei  555/2015 que tramita no Senado, que trata da privatização dos setores públicos em todos os âmbitos Federal, Estadual e Municipal. O sindicato já esta se mobilizando para acompanhar em Brasília a votação.

 A Assembléia  também  deliberou as próximas ações da categoria: no dia 02/02 vigília em Brasília contra PL 555/2015 e no dia 04/02 Audiência Pública na Assembléia legislativa do Estado de São Paulo com Deputado Estadual Carlos Gianazzi com os concursados aprovados no metrô que não foram nomeados.

Na segunda-feira (01) até o dia (16/02) os sindicalistas, durante o período da manhã e noit, e vão percorrer as bases para orientar e esclarecer aos funcionários dos cortes que prejudicam a categoria. E distribuição de uma carta aberta a população também está programada.  

No dia 16/02 próxima Assembléia no Sindicato dos Metroviários onde poderá ser decretada greve da categoria.

Ler 408 vezes
Fabiana Costa

Repórter

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.