Segunda, Junho 25, 2018
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 263
Quarta, 28 Fevereiro 2018 08:36

Placas indicarão personagens e fatos históricos das ruas e edificações de São Paulo Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Nova lei foi inspirada em inscrições de cidades como Londres, Roma e Paris

 

A Prefeitura de São Paulo instalará placas de identificação em locais que abrigaram grandes personalidades e fatos históricos da cidade. A medida está prevista na lei 16.818, sancionada em fevereiro pelo prefeito João Doria e proposta pelo vereador Gilson Barreto (PSDB).
Os locais e personagens históricos serão indicados pela Secretaria Municipal da Cultura. O Município deverá estabelecer as regras de padronização das inscrições.
De acordo com a lei, inspirada em cidades europeias como Londres, Roma e Paris, as placas deverão ser afixadas em local visível para que qualquer cidadão possa ter acesso e conhecimento das informações sobre a personalidade, o fato histórico e a sua importância para a cidade.
Deverão, ainda, conter o nome, a data de nascimento e de falecimento da personalidade, sua profissão e uma breve biografia. No caso de um fato histórico, também um resumo que justifique a sua instalação. 
As placas ajudarão a população e os turistas a saber que alguém importante viveu ou algo de relevância aconteceu nos lugares indicados, como acontecimentos sobre a Independência do Brasil, as imigrações japonesa, italiana e de outros povos, o Comício das Diretas e a Revolução Constitucionalista de 1932, entre outros.
Na extensa lista de personagens que marcaram a vida da cidade, destacam-se ícones como o escultor Victor Brecheret; o engenheiro Ramos de Azevedo; os escritores Monteiro Lobato, Mário de Andrade, Haroldo de Campos e Oswald de Andrade; os pintores Lasar Segall e Tarsila do Amaral; o historiador Sérgio Buarque de Holanda; o intelectual abolicionista Luís Gama; os músicos Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini e Elis Regina; os pilotos Ayrton Senna e Emerson Fittipaldi; os jornalistas Libero Badaró, Cásper Líbero, Júlio de Mesquita Filho e Assis Chateaubriand; os médicosEmílio Ribas e Euryclides de Jesus Zerbini; e os poetas Álvares de Azevedo, Castro Alves e Fagundes Varella, que estudaram na Faculdade de Direito do Largo do São Francisco, um dos muitos locais que poderão ser indicados por uma placa histórica.
Para o autor da lei, essas indicações também ampliarão as opções turísticas da cidade. Alguns locais poderão ser incluídos na rota da linha do ônibus Circular Turismo SP, conforme a procura, e contribuirão para aumentar a cultura dos paulistanos e o interesse dos turistas pelo município, levando a um aumento do número de visitantes e, consequentemente, de mais recursos para São Paulo, gerando renda e emprego. 
“As nossas ruas e edificações também nos apresentarão uma série de nomes e acontecimentos que povoarão a imaginação popular”, afirma o vereador Gilson Barreto. “É uma ação que nos ajudará a conhecer mais da nossa história.” 

Ler 14037 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.