Terça, Junho 27, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 252
Quarta, 08 Março 2017 14:36

Polemizando - edição 248

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Iniciando os trabalhos
Humildemente pedindo as benções de Oxalá, olhando algumas relíquias, ouvindo o canto das maritacas no quintal e na velha vitrola ouvindo da Dona Jovelina Perola Negra o sucesso Sorriso Aberto. É nesta pegada que começo mais uma coluninha de quinta, amada pelos amigos e odiadas pelos corruptos e detentores do que chamam de Poder.

 

A Luz do Samba
Ouvindo o trecho “malandro do tipo que balança, mas não cai” de Sorriso Aberto, lembro dos anos 90, quando este gordo ao lado de Joel da Carmosina (irmão do Jairo do Futsal) apresentava o programa A Luz do Samba na Planalto FM. Tempo bom... levávamos os vinis e tocávamos muito samba de qualidade.

Meu amigo Luizinho
Na época do programa A Luz do Samba, entrevistamos a rapaziada do Grupo Contrário “Depois da meia noite não entra mais”. E quem integrava o grupo era o Luizinho, amigo meu e de meus irmãos. Artista plástico, músico dos bons, poeta e um eterno apaixonado pela vida e por Itaquera. Humilde ao extremo cumprimenta a todos sem distinção, brinca e sorri, muitos que o vêem dificilmente imaginam que atrás de toda aquela simplicidade está um dos maiores músicos e artistas de Itaquera e que participou da fundação da Leandro de Itaquera. Salve Luizinho, meu amigo foi muito bom revê-lo na inauguração da Espetaria da Vila.

PROCURADO
Este gordo está P.. da vida com um senhor chamado Roberto Davanzo, que atende pela alcunha de “Berola”. Estive na inauguração da Espetaria da Vila, bati um baita papo com o arquiteto Fernando Simas, com o sobrinho do seu Guilherme Marsura e do Tô Sapateiro e faltou quem? Quem? O dito cujo Berola. Salve amigo de todas as horas.

Tomando uma na Casa Branca
Não pensem vocês que estava bebericando com o tal “dono do mundo” Trump. Não! Na quarta feira última tive o prazer de tomar uma, digo algumas, re-calculando... tomei várias vodcas com o engenheiro Adilson da Silva que foi administrador regional de Itaquera e Guaianases (é o mesmo que o atual cargo de prefeito regional). Além de grande e verdadeiro apoiador da Obra Social Dom Bosco, Adilson da Silva foi muito amigo do meu velho pai e sem dúvida, é um grande itaquerense. Entre uma e outra, batemos um baita papo sobre a história do nosso bairro, desde política, passando pelo futebol de várzea até o carnaval.

Itaquera já teve carnaval da UESP
Nos final dos anos 90, Adilson da Silva era o administrador regional de Itaquera. Foi ele que firmou parceria com a UESP (União das Escolas de Samba Paulistanas) para que a Jacu Pêssego fosse o palco do carnaval oficial com as agremiações do Grupo 3. O público passava das 200 mil pessoas. Mas na gestão seguinte veio o PT e deu no que deu. Itaquera perdeu o carnaval dos grupos da UESP.

Alô!!!
Alô com direito a rufo de bateria aos meus amigos de copo e de cruz: engenheiro Adilson da Silva, arquiteto Fernando Simas (outro itaquerólogo) que conhece o bairro como poucos, ao também arquiteto Jair de Matos, ao Luizinho Grupo Contrário, ao Marcelinho (Sem Compromisso), ao Gesão MC de Ermelino Matarazzo, ao técnico de futebol Simão, ao Natale Fraguglia, ao Helinho Mussolino, ao Chinito, ao Robinho, sem esquecer do meu amigo de longa data Marco Medonha. Para toda esta turma do fundo do coração deste humilde gordão : “um alô com direito a rufo de bateria!”

Ler 609 vezes
Luiz Mário Romero

Diretor Responsável: Luiz Mário Romero - MTB 34.256

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.