Quinta, Agosto 24, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 253
Editorial

Editorial (38)

Os preços da cebola continuaram a cair nas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país em fevereiro. A hortaliça produzida na Região Sul está abastecendo o mercado nacional e segurando os preços em baixos patamares. Em Brasília/DF, o quilo da cebola foi vendido no atacado a R$ 1,27, queda de 15,27%. Os dados estão no 3º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros nas Ceasas em 2017, divulgado nesta terça-feira (21) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estudo analisa os preços de comercialização no atacado em fevereiro deste ano.

Indicador do Ipea divulgado nesta quarta-feira (15/03) constata o segundo resultado positivo seguido da indústria

Com algumas mudanças, IR exige cuidados que vão do preenchimento às informações de despesas

Muito barulho pode matar, sim! A OMS aponta que, a cada ano, mais de 210 mil pessoas morrem de ataque cardíaco provocado por barulhos acima de 50 decibéis. Em tempos de trânsito, construções por toda parte e celulares com fones de ouvido, o que pode ser feito? A trisoft aponta uma das soluções: tratamento acústico nas construções.

Segunda, 22 Junho 2015 11:14

A comunicação que não se informa

Escrito por

“Quem não se comunica se trumbica”, a frase preconizada pelo Velho Guerreiro, o eterno Abelardo Barbosa, Chacrinha, talvez na época não fez tanto sentido como faz nos dias de hoje, quando todos se comunicam via redes sociais. Todos estão lá, a criança, o velho, o jovem, a donzela, os casais e até animais chegam a ter perfis nas mais diversas redes sociais. Nos casos de animais, claro que os donos criam tais perfis como homenagem ao seu pet.

Dormindo com o Inimigo, pode mesmo estar o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que em nome da “tal governabilidade” privilegia em subprefeituras históricos “mureteiros” em detrimento de reais aliados do próprio partido.

Claro que os petistas mais tradicionais não aceitaram ou ao menos ainda não engoliram a figura do Michel Temer no comando político da Nação. Em momento de crise a fim de estacar uma hemorragia de criticas a manobra pode até mesmo valer a pena. Mas difícil é aceitar um partido que sempre “foi governo” no comando de um governo eleito democraticamente pelo povo brasileiro. Alguém se lembra de quando o PMDB foi realmente oposição?

Não é necessário ser um phd em Ciências Políticas para se chegar a conclusão que muitas vezes um aliado pode sim fazer um estrago maior em um governo do que os próprios oposicionistas. Aliás, aliado teoricamente está do lado, mas muitas vezes este "estar do lado" não passa de teoria, mera teoria que foge, que passa muito longe da prática.

Terça, 24 Fevereiro 2015 16:03

Quando o carnaval passou e a quaresma itaquerense

Escrito por

O Carnaval passou... escolas campeãs, outras rebaixadas, belos desfiles, outros nem tanto. Inicio de quaresma – período de reflexão em que os cristãos se dedicam a conversação espiritual relembrando os 40 dias que Jesus passou no deserto e os sofrimentos que ele sofreu na cruz.

      Com o fim dos festejos de Momo, independente da questão religiosa, torna-se mais do que natural que os itaquerenses, que moram ou trabalham no bairro que abriu a Copa 2014, entrem em um período de reflexão a fim de diagnosticar e cobrar o que realmente é melhor para o bairro.

Claro que novamente se torna necessário uma reflexão quanto ao comando das subprefeituras. Um subprefeito que não mora na região e que faz parte do grupo politico de um parlamentar, que somente aparece na comunidade de quatro em quatro anos para amealhar alguns votos, óbvio que um subprefeito nestas condições jamais terá qualquer compromisso com o bairro. Se ao menos fosse indicado por um vereador da Zona Leste teria – pelo menos – receio de fazer o que está sendo feito em Itaquera.

Um subprefeito autoritário com a base da pirâmide social e medroso com os ditos mandatários do bairro, não é isso que a comunidade precisa. A prova do descompromisso do atual subprefeito itaquerense está no simples fato de não responder aos questionamentos do único jornal do bairro que não o paparica. Este periódico, que sofre com a perseguição daqueles que se locupletam do poder e vivem as custas do erário público.

     Quanto ao "temor" do subprefeito, está mais do que claro, que tem mesmo um "respeito exagerado ou até mesmo doentio" por certos grupos dominadores que cresceram as custas da história do bairro cidade chamado Itaquera.

Em 2013 uma área municipal na avenida Radial Leste esquina com rua Itagimirim estava sendo pleiteada por duas entidades do bairro: a CDLI Câmara de Dirigentes Lojistas de Itaquera e pela Escola de Samba Leandro de Itaquera. A primeira entidade liderada por um grande empresário e com alguns poucos comerciantes associados, a segunda com mais de 3000 mil componentes e que durante muitos anos levou o nome de Itaquera para mais de 100 países em desfiles transmitidos pela Rede Globo Internacional.

        O subprefeito da época ao menos abriu uma discussão, mas que não deu em nada. Agora passados quase dois anos, bem ao estilo "deixa a poeira baixar" na mesma área surge uma faixa com os dizeres "Em breve estacionamento CDLI", ou seja, o atual subprefeito cedeu a área para a entidade, apesar que a versão oficial da Construtora Anastácio ( veja reportagem página 3) dá conta que no local será construída uma praça. Várias máquinas da construtora fizeram no local uma espécie de aterro e serviço de terraplanagem.

     Mas contra imagens não existem argumentos e a tal faixa lá estava afixada anunciando "mais uma conquista do CDLI para Itaquera". Claro que existem diferenças gigantescas entre um Bolsão de Zona Azul e um estacionamento de um entidade privada. Por isso a reflexão se faz necessária na quaresma itaquerense.

     Mas o que fazer se no bairro de Itaquera mais uma vez foi colocado um subprefeito de fora e que ainda por cima demonstra medo e submissão aos eternos poderosos do bairro de Itaquera?

E que venha a quaresma itaquerense e que o povo não seja mais uma vez o crucificado!

Pagina 2 de 3