Domingo, Outubro 22, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 255
Editorial

Editorial (39)

Detran.SP alerta que dirigir com sono pode ser tão perigoso quanto embriagado; Departamento de Trânsito apoia campanha “Não dê carona ao sono”, promovida pela ABN e Abramet

Os preços da cebola continuaram a cair nas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país em fevereiro. A hortaliça produzida na Região Sul está abastecendo o mercado nacional e segurando os preços em baixos patamares. Em Brasília/DF, o quilo da cebola foi vendido no atacado a R$ 1,27, queda de 15,27%. Os dados estão no 3º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros nas Ceasas em 2017, divulgado nesta terça-feira (21) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estudo analisa os preços de comercialização no atacado em fevereiro deste ano.

Indicador do Ipea divulgado nesta quarta-feira (15/03) constata o segundo resultado positivo seguido da indústria

Com algumas mudanças, IR exige cuidados que vão do preenchimento às informações de despesas

Muito barulho pode matar, sim! A OMS aponta que, a cada ano, mais de 210 mil pessoas morrem de ataque cardíaco provocado por barulhos acima de 50 decibéis. Em tempos de trânsito, construções por toda parte e celulares com fones de ouvido, o que pode ser feito? A trisoft aponta uma das soluções: tratamento acústico nas construções.

Segunda, 22 Junho 2015 11:14

A comunicação que não se informa

Escrito por

“Quem não se comunica se trumbica”, a frase preconizada pelo Velho Guerreiro, o eterno Abelardo Barbosa, Chacrinha, talvez na época não fez tanto sentido como faz nos dias de hoje, quando todos se comunicam via redes sociais. Todos estão lá, a criança, o velho, o jovem, a donzela, os casais e até animais chegam a ter perfis nas mais diversas redes sociais. Nos casos de animais, claro que os donos criam tais perfis como homenagem ao seu pet.

Dormindo com o Inimigo, pode mesmo estar o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que em nome da “tal governabilidade” privilegia em subprefeituras históricos “mureteiros” em detrimento de reais aliados do próprio partido.

Claro que os petistas mais tradicionais não aceitaram ou ao menos ainda não engoliram a figura do Michel Temer no comando político da Nação. Em momento de crise a fim de estacar uma hemorragia de criticas a manobra pode até mesmo valer a pena. Mas difícil é aceitar um partido que sempre “foi governo” no comando de um governo eleito democraticamente pelo povo brasileiro. Alguém se lembra de quando o PMDB foi realmente oposição?

Não é necessário ser um phd em Ciências Políticas para se chegar a conclusão que muitas vezes um aliado pode sim fazer um estrago maior em um governo do que os próprios oposicionistas. Aliás, aliado teoricamente está do lado, mas muitas vezes este "estar do lado" não passa de teoria, mera teoria que foge, que passa muito longe da prática.

Pagina 2 de 3