Domingo, Setembro 24, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 254
Terça, 12 Maio 2015 13:58

Acorda prefeito Parte II – Parece que não quer se reeleito

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Dormindo com o Inimigo, pode mesmo estar o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que em nome da “tal governabilidade” privilegia em subprefeituras históricos “mureteiros” em detrimento de reais aliados do próprio partido.


Aliás, quem garante que o PTB de Roberto Jefferson e Celso Jatene vai mesmo apoiar a reeleição do prefeito? Tudo pode mesmo ser um belo balão de ensaio e a legenda “trabalhista” embarcar no barco do deputado Celso Russomano e assim deixando o prefeito Fernando Haddad em uma bela “canoa furada” eleitoral.
Não é necessário ser um PhD em Ciências Políticas para se chegar a óbvia conclusão que, bancar politicamente os atuais petebistas não representará em nada no montante de votos em uma possível reeleição.
Não é este pequeno, mas valente jornal que está noticiando, mas sim a chamada grande imprensa através de diversas noticias que dão conta que o PTB “não é uma boa ao PT”. A própria Folha de São Paulo noticiou em sua Coluna Painel que não existe uma real intenção do PTB em apoiar a reeleição de Fernando Haddad. Contra fatos não existem argumentos. Olha só a noticia veiculada na coluna de 20 de abril último: “Pré-nupcial Em São Paulo, o DEM quer que o PTB reveja a decisão de apoiar Celso Russomanno (PRB) para a prefeitura da capital”.
Se a intenção da minúscula legenda (ao menos em São Paulo) não é apoiar o PT, qual será o motivo que o partido continua com cargos na administração municipal paulistana?
Em uma simples visão a “olho nu” são identificados dois petebistas em cargos de alto escalão. Um deles é o vereador licenciado Celso do Carmo Jatene que é o secretário municipal de Esportes, que com uma gestão ativa politicamente ganha musculatura para a sua reeleição a uma das 55 cadeiras do Palácio Anchieta.
Na Subprefeitura de Itaquera está o aliado de Celso Jatene, Maurício Luis Martins, outro petebista que – literalmente – “dá as cartas” em um bairro que seria para ser o “coração da Zona Leste”, mas que sempre perde devido aos conchavos políticos que geram a chegada de pára-quedistas no comando político do local. Pior, o bairro tem um vereador nascido e criado na comunidade, mas no comando da Subprefeitura está o “afilhado político” do PTB de Roberto Jeferson, Maurício Luis Martins, aliás, o mesmo já foi exonerado pelo próprio Haddad, quando “fez fama” atuando na Subprefeitura da Mooca. Veja a notícia veiculado no jornal O Estado de São Paulo de 31 de Maio de 2013: “Haddad exonera aliado do PTB na Subprefeitura da Mooca”.
A notícia trouxe a seguinte informação “O prefeito Fernando Haddad (PT) exonerou Maurício Luís Martins, chefe de gabinete da Subprefeitura da Mooca, órgão da Prefeitura responsável por fiscalizar o comércio na região do Brás, onde ficam os cerca de 4.000 ambulantes da Feira da Madrugada. Entre 2011 e 2012, Martins foi chefe de gabinete do então vereador e hoje secretário municipal de Esportes, Celso Jatene (PTB)”.
O subprefeito de Itaquera também brilhou no PP de Paulo Maluf, a notícia do O Estado de São Paulo confirma esta informação. Veja o que diz o jornal: “Candidato a deputado federal pelo PP de Paulo Maluf nas eleições de 2010 e assessor até 2005 do ex-vereador Antonio Salim Curiati Júnior (PP), Martins se tornou aliado do PTB depois de entrar para o gabinete de Jatene. Foi indicado ao prefeito em janeiro pelo próprio Jatene, com o aval do deputado estadual Campos Machado (PTB)”
Vale lembrar que antes da Copa do Mundo, o mesmo Maurício Luis Martins surgiu em Itaquera ocupando a chefia de gabinete, mesmo um ano antes ter sido exonerado do cargo que ocupava na Mooca. Na época que Maurício Luis Martins foi exonerado, havia a intenção de Haddad em manter nos cargos de comando pessoas com a chamada “ficha limpa”, ao menos era isso o que informava o Estadão. “O governo ainda não decidiu como vai fazer a composição política do cargo, mas a tendência é de que o próprio secretário de Esportes do PTB faça nova indicação.
Haddad decidiu aceitar indicações de vereadores da base governista para preencher as chefias de gabinete das 31 subprefeituras, desde que a pessoa seja “ficha-limpa”. Os subprefeitos, porém, são todos funcionários de carreira do governo”.
O lamentável de todo este processo é a fragilização que um aliado como o PTB – ao menos na cidade de São Paulo - pode causar ao Partido dos Trabalhadores que um dia representou o sonho de brasileiros intelectuais, brasileiros estudantes, brasileiros artistas, brasileiros lideres comunitários, brasileiros trabalhadores, brasileiros pais e mães de família. Justamente em um momento que o presidente Luis Inácio Lula da Silva prega o resgate da história do PT, justamente neste momento na maior Subprefeitura da Zona Leste, aliados de Paulo Maluf e Roberto Jeferson dão as cartas no bairro, assim ficará difícil Haddad ser reeleito prefeito e mesmo que indique outro nome para a cabeça de chapa a missão será quase impossível. É esperar para ver!

 

Ler 2282 vezes

3 comentários

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.