Sábado, Agosto 19, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 253
Segunda, 28 Dezembro 2015 08:19

A importância de reavaliar hábitos de consumo

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

-Em São Paulo, cada morador gera 1 quilo de lixo por dia, em média.
-Isoladamente, parece pouco, mas quando multiplicamos esse número pela população de nossa cidade, isso significa a geração de aproximadamente 12 mil toneladas de resíduos todos os dias.
-É mais do que chegada a hora de repensarmos nossa postura e o grau de conscientização ambiental que possuímos.

 

A cidade de São Paulo é a maior do Brasil e impressiona sob diversos aspectos. Um deles, bastante visível em qualquer lugar que se vá, é o expressivo número de habitantes – quase 12 milhões de moradores. Outro, mas quase “invisível”, é a quantidade de lixo gerada diariamente. Em média, são coletadas 12 mil toneladas de resíduos sólidos domiciliares por um dia, equivalente a um quilo por habitante.
Também conhecido como lixo doméstico, pois é aquele gerado nas residências por seus moradores, os resíduos sólidos domiciliares representam 60% de todo o lixo produzido diariamente na capital paulista, que é da ordem de 20 mil toneladas.
Como o lixo doméstico responde por mais da metade de todos os materiais descartados diariamente na cidade – a varrição, poda de árvores, entulho, restos de feiras livres e resíduos dos serviços de saúde somam as 8 mil toneladas restantes –, é inquestionável que a conscientização em torno do volume de lixo que cada cidadão gera tem se tornado cada dia mais importante.
E esse cuidado deve ser ainda maior neste período. Mesmo com a crise econômica que o Brasil atravessa, o consumo em muitos lares tende a ser maior nesta época por causa das comemorações de Natal e de final de ano e, por tabela, o volume de resíduos também tende a aumentar.
Para garantir que tudo aquilo do qual vamos nos desfazer tenha a destinação correta, é importante prestar atenção a alguns pontos.
As embalagens dos produtos, por exemplo, sejam elas de papelão ou plástico, podem e devem ser separadas para que o caminhão da coleta seletiva as levem até uma central de triagem. Caso a rua onde você mora ainda não seja atendida pela coleta seletiva, uma opção é levar os materiais até um ecoponto ou então uma central de triagem. Para saber se o seu endereço conta com coleta seletiva, basta acessar o site www.ecourbis.com.br, entrar na área “Horário da Coleta” e preencher os dados. Ali, você fica sabendo os dias e horários em que a coleta seletiva é realizada, bem como a coleta de resíduos domiciliares.
Agora, na hipótese de você morar em um local que ainda não conta com o serviço de coleta seletiva e não tenha nem um ecoponto nem uma central de triagem por perto, o mais indicado é, ao adquirir um produto, abrir mão da embalagem. Muito provavelmente, a loja em que ele foi adquirido poderá utilizá-la para outros fins.
O cuidado que devemos ter com as embalagens é apenas um dos muitos em que precisamos prestar atenção para garantir a preservação de um bem extremamente valioso e que pertence a todos. Estamos falando do meio ambiente e, para que ele não seja ainda mais degradado, devemos mudar nossa postura em relação ao que é chamado de “conscientização ambiental”.
E engana-se quem pensa que se trata apenas de proteger o solo, as águas e o ar. É fundamental ter claro que muitos dos recursos naturais utilizados na fabricação de diversos produtos são finitos e, caso eles não sejam usados com sabedoria, as próximas gerações tendem a enfrentar sérias dificuldades.
Há, porém, uma boa notícia. Diferentemente do que muitas pessoas podem imaginar, conscientização ambiental é algo bastante simples de adquirir ou mesmo ampliar. Basta prestarmos mais atenção aos nossos hábitos.
Além do exemplo dado acima, em relação às embalagens, uma boa estratégia é você ficar atento a outras condutas que envolvem a geração de resíduos. São alguns poucos gramas aqui e outros acolá, mas o fato é que parte dos alimentos que deixamos no prato ou na panela e depois jogamos fora, junto com os pedaços de papel em que anotamos algo e depois descartamos, mais as cascas de frutas ou então o litro de óleo, juntos, representam aquele um quilo de resíduos que geramos todos os dias e, muitas vezes, não nos damos conta.
Isso significa que, se cada morador conseguir reduzir o volume de lixo que gera diariamente entre 20 ou 30%, por exemplo (estamos falando de 200 ou 300 gramas), a quantidade de resíduos domiciliares encaminhada para os aterros sanitários poderá ser reduzida em até 3.500 toneladas.
É natural que muitas pessoas pensem que o que é produzido em casa representa apenas uma “gota em um oceano”, mas é importante que todos os cidadãos, em todos os bairros, estejam conscientes de que são os pequenos gestos de muitos que fazem a grande diferença.
Se você que está lendo esse jornal e se identificou com o que está aqui, compartilhe com seus parentes, amigos e vizinhos.
Juntos, podemos fazer um mundo melhor.
A EcoUrbis e o meio ambiente agradecem.

Ler 298 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.