Domingo, Outubro 21, 2018
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 267
Quarta, 10 Outubro 2018 06:56

Prefeito visita instalações do Centro de Acolhida Arsenal da Esperança

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Espaço na Mooca atende 1.400 homens em situação de rua por dia e é mantido pela Associação Assindes Sermig e pela Fraternidade da Esperança por meio de parceria com a SMADS

 

O prefeito Bruno Covas e o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará, visitaram na manhã desta terça-feira as instalações do Centro de Acolhida Arsenal da Esperança, que fica na região da Mooca, Zona Leste da capital. Com capacidade para receber até 1.400 homens por dia, o serviço é o maior Centro de Acolhida para pessoas em situação de rua da cidade.

O espaço é mantido pela Associação Assindes Sermig e pela Fraternidade da Esperança por meio de parceria com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e oferece acolhimento, banho, refeições, atendimento social, participação em oficinas e encaminhamentos para outras políticas públicas de acordo com a demanda de cada caso.

O equipamento é amplo (cerca de 20.000 m²) e ocupa uma parte do espaço da Antiga Hospedaria dos Imigrantes. O local conta com áreas de recepção, duas portarias, banheiros, chuveiros, sete dormitórios, cozinha industrial, refeitório, maleiro, quadra, lavanderia, biblioteca, salas de TV e jogos, minicapela, auditórios, padaria, além de salas para os cursos e oficinas de manutenção. O Arsenal da Esperança também possui um centro médico em parceria com o Hospital São Cristóvão e um espaço de podologia em parceria com a Universidade Anhembi Morumbi.

Trabalhando na reinserção dos conviventes, o serviço oferece dinâmicas, oficinas ao longo do dia. São realizados cursos nas áreas de construção civil, padaria, confeitaria, ajudante de cozinha, designer de móveis e informática. No período noturno são realizadas aulas de alfabetização e de português para imigrantes. Muitos dos cursos são certificados pelo SENAI.

As vagas são encontradas no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS)Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) da região, mas os moradores em situação de rua também podem procurar o serviço espontaneamente.

Rede socioassistencial

Desde de janeiro de 2017, a rede socioassistencial da Prefeitura de São Paulo foi ampliada com a criação de 4.500 novas vagas de acolhimento e convivência em Centros Temporários de Acolhimento (CTAs).

Atualmente a rede conta com 104 serviços de acolhimento para adultos em situação de rua que juntos disponibilizam 17.700 mil vagas.

Ler 458 vezes