Sábado, Setembro 22, 2018
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 266
Quarta, 28 Fevereiro 2018 04:45

Na era dos superblocos tradição eliteana resiste

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O carnaval 2018 seria - o mais do mesmo- se não fosse o fenômeno modista dos blocos de rua, que se valem de muito barulho, cores, foliões que pouco ou nada sabem de carnaval e pouquíssima ou nenhuma tradição, sendo que até sertanejo universitário foi tocado a exaustão em muitos destes blocos.


Claro que entre os blocos a tradição somente é vivida pelas lendárias Banda do Candinho, Esfarrapados e alguns poucos que realmente representam o carnaval dos blocos independente de modismos impostos por embalos de mídias sociais.
Os lendários carnavais de salão desapareceram, como alertaram José Paulo de Andrade e Salomão Esper no Jornal Gente da Rádio Bandeirantes. Os dois veteranos jornalistas lembraram dos bailes de clubes como Corinthians e Juventus da Mooca. Carnavais de Salão que marcaram gerações e hoje vivem no imaginário dos mais saudosistas.
Mas em meio aos superblocos, aos bloquinhos e a saudade dos bailes dos tradicionais clubes, está a Sociedade Esportiva Elite Itaquerense que continua com o seu baile de salão reunindo a “velha guarda eliteana” com os mais jovens que percebem todo o charme dos carnavais de salão e a cada ano voltam e trazem amigos para curtirem um carnaval familiar em um ambiente para lá de agradável.
Nesta ano não foi diferente,um grande público compareceu nas quatro matinês que contaram com shows ao vivo para um público que vibrou com o talento dos músicos ao som das marchinhas que marcaram época, além de muito samba de qualidade. O Carnaval de salão do Elite Itaquerense resiste ao tempo e está cada vez melhor.

 

Ler 2938 vezes
Luiz Mário Romero

Diretor Responsável: Luiz Mário Romero - MTB 34.256