Segunda, Outubro 23, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 255
Terça, 16 Maio 2017 12:52

Alckmin anuncia capitalização da Sabesp em apresentação na Bolsa de Nova York

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Encontro com investidores aconteceu em celebração aos 15 anos de entrada da Sabesp na NYSE

 

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta segunda-feira, 15, na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), que serão feitos estudos para criação de uma holding de saneamento básico que reunirá a Sabesp e outras possíveis empresas subsidiárias. O evento foi a primeira agenda oficial do governador nos Estados Unidos, numa viagem para apresentação de projetos a investidores, que acontecerá até quarta-feira, 17.

O Programa Estadual de Desestatização - PED aprovou na última sexta-feira, 12, a realização de estudos para capitalização da Sabesp. A proposta prevê a criação de uma sociedade anônima para exercer o controle acionário direto sobre a Sabesp. O Estado de São Paulo continuará, em qualquer hipótese, detendo participação acionária suficiente para garantir o exercício do controle acionário da empresa.

“Com a criação da holding, onde ficará a Sabesp e outras possíveis empresas do Estado, nós conseguiremos trazer mais capital privado, mais investimentos para ampliar o trabalho e contar com a expertise da iniciativa privada”, explicou Alckmin. O governador destacou que “poderão ser criadas subsidiárias relacionadas ao saneamento básico, como por exemplo, resíduos sólidos.” O anúncio aconteceu durante a comemoração dos 15 anos da entrada da Sabesp na Bolsa nova-iorquina.

A Sabesp

Fundada em 1973, é a maior empresa de saneamento das Américas e a quarta maior do mundo em população atendida. Possui 27,7 milhões de clientes e opera como concessionária em 367 dos 645 municípios do Estado. Atende a 13% da população brasileira e responde por cerca de 25% de tudo que é investido em saneamento no país.

Nos últimos anos, a empresa superou a pior seca da história da Região Metropolitana de São Paulo, onde vivem mais da metade de seus clientes, em meio a uma crise econômica no Brasil, que também afetou a situação da companhia. O sucesso foi resultado de grandes investimentos, de obras inovadoras e gestão eficiente, que levaram à recuperação do nível das represas que abastecem a população e de boas condições econômico-financeiras.

O resultado financeiro do ano passado mostra isso. A Sabesp obteve lucro de R$ 2,9 bilhões em 2016, período no qual investiu R$ 3,9 bilhões. A receita líquida passou de R$ 14 bilhões e o Ebitda ajustado atingiu R$ 4,6 bilhões, com margem Ebitda ajustada de 32,4%.

Perfil da empresa

Sociedade anônima de capital aberto e economia mista, passou a ter suas ações negociadas no segmento do Novo Mercado da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBovespa) e na Bolsa de Nova York (NYSE), na forma de ADR nível III. Ambos são os mais altos níveis de governança corporativa nas respectivas bolsas. Atualmente, seu capital está assim dividido: 50,3% nas mãos do Governo do Estado, 30,3% com acionistas na BM&FBovespa e 19,4% na NYSE.

A inserção ampla no mercado de capitais permitiu à Sabesp acessar fontes mais baratas de financiamento e, com isso, ampliar seus investimentos na expansão e na melhoria continuada dos serviços de saneamento no Estado de São Paulo. A gestão da empresa aperfeiçoou-se e atingiu elevados padrões de transparência e eficiência.

Nestes 15 anos, as ADRs da Sabesp valorizaram-se 896% na NYSE, superando muito a performance do índice Dow Jones, que subiu 110% no período. Já o valor de mercado da Sabesp aumentou em mais de seis vezes: passou de R$ 3,275 bilhões para R$ 21,175 bilhões. No mesmo período, na BM&FBovespa as ações da Sabesp subiram 807%, ante 462,4% do Ibovespa.

O ingresso no mercado de capitais, associado a uma gestão eficiente e transparente e a projetos e obras de grande porte, possibilitou à Sabesp expandir substancialmente os serviços de saneamento. Os investimentos saíram de um patamar de R$ 1 bilhão ao ano para quase R$ 4 bilhões. Entre 2017 e 2021, a companhia planeja investir R$ 13,9 bilhões em obras de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto.

Ler 342 vezes
Ligia Minaro

Jornalista Responsável: Ligia Minaro - MTB 33.856

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.