Segunda, Novembro 20, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 256
Segunda, 12 Setembro 2016 11:09

AES Eletropaulo entra na luta contra o câncer de colo do útero

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A companhia de energia de São Paulo une forças a Roche e participa do movimento Força Amiga 

O câncer de colo do útero é o terceiro mais comum entre as brasileiras. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), serão 16.340 novos casos em 20161. Estima-se ainda que mais de 5 mil mulheres morrem por ano em decorrência da doença, o que totaliza uma morte a cada 90 minutos¹.  Para promover o debate sobre a doença com a sociedade, a AES Eletropaulo, em parceria com a AES ERGOS e a Roche levarão a mensagem de conscientização da doença na própria conta de luz dos moradores das regiões da zona sul e zona leste da cidade de São Paulo.  

A mensagem que chegará a pelo menos 600 mil casas nos bairros Itaquera, Grajaú e Guarapiranga com informações sobre como prevenir e tratar o câncer de colo do útero. Os moradores também poderão acessar um site com os endereços dos Centros de Alta Complexidade em Oncologia próximos os bairros e encontrar mais dados. 

Dividida em diferentes etapas, a campanha motivou ativação nas redes sociais, com o uso da hashtag #ForçaAmiga, engajamento de celebridades, intervenções no Metrô de São Paulo e no Programa Poupatempo. Ainda, prevê-se a disseminação de conhecimento entre os especialistas, jornalistas, blogueiras e influenciadores, para fomentar uma discussão integral sobre a saúde da mulher e mudar as estatísticas nacionais, desde aquela que precisa se prevenir até aquela que hoje já tem a doença..

O movimento é idealizado pela Roche, com parceria das seguintes entidades: Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), o Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos - EVA, a Associação Brasileira de Patologia do Trato Genitário Inferior e Colposcopia (ABPTGIC), a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA), o Instituto Oncoguia, o Instituto Lado a Lado pela Vida e o Movimento Todos Juntos Contra o Câncer. Para mais informações sobre a campanha e o câncer de colo do útero acesse http://www.forçaamiga.com.br.

Sobre o perfil da brasileira com câncer de colo do útero

Entre as pacientes que lutam contra a doença figuram mulheres jovens, média de idade de 49 anos2, com baixa escolaridade e casadas. Essas mulheres enfrentam a realidade do diagnóstico do câncer de colo de útero e dão início a uma jornada com pouca informação, dificuldade de encaminhamento e acesso às inovações em tratamento.

A previsão é que apenas daqui a 18 anos a vacinação contra o HPV, amplamente disponível desde 2014, ajude na redução efetiva do número de casos de câncer de colo do útero, causados pelo papilomavírus (HPV). Até 2034, para muitas mulheres, esse câncer ainda poderá ser uma realidade, e o acesso à saúde integral da mulher é elemento estratégico para a inclusão social, busca de equidade e fortalecimento do sistema público de saúde.

Ler 374 vezes
Ligia Minaro

Jornalista Responsável: Ligia Minaro - MTB 33.856

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.