Segunda, Outubro 23, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 255
Segunda, 01 Agosto 2016 09:47

Projeto educacional traz onda de otimismo para população

Escrito por 
Avalie este item
(1 Votar)

Cursos capacitam mais de 1.500 alunos em pouco tempo

 

Com uma emenda de R$ 1.250.000,00, o vereador Alessandro Guedes trouxe um novo alento para quem precisava aprender um ofício ou necessitava se reciclar em sua área de atuação, e assim conseguir uma vaga no mercado de trabalho. Ao trazer a proposta de capacitar alunos em diversas regiões da cidade, o parlamentar permitiu que em um momento de transição, muitas pessoas vissem na oportunidade uma forma de recomeçar. No final deste mês, novas turmas se formam, totalizando 1.560 alunos, que frequentaram os cursos de Jardinagem, Cuidador(a) de Idosos, Cabeleireiro, Manicure, Gastronomia, Porteiro, Síndico, Artesanato, Auxiliar Administrativo e Artes Gráficas.
Alessandro Guedes foi o primeiro vereador a propor um projeto educacional profissionalizante nos moldes realizados, primeiramente na zona Leste, no ano passado, e que depois se espalhou por toda a cidade. “Quando levei  para a secretaria municipal de Desenvolvimento do Trabalho e Emprego a proposta, os técnicos se debateram porque não havia nada parecido antes”, explicou ao comentar a parceria/ convênio com entidades na realização.
Em 2015, mil e 500 pessoas se formaram nas áreas de Gastronomia, Administração, Elétrica, Estética, subdivididas em especialidades como Cabeleireiro, Manicure e Pedicure, e Empreendedorismo.
O projeto nasceu de uma sugestão parlamentar para que se ampliasse a base educacional técnica, uma vez que o desemprego cresce e a necessidade de atualização de conhecimento precisa ser constante. “Como posso fazer isso, sem trabalhar? Fica muito difícil pagar um curso desse para me atualizar”, explica Antônio Silva, que fez o curso de Eletricista, em São Mateus. As regiões Sul, Sudeste, Norte, Oeste, além da zona Leste, também foram agraciadas com o projeto.
De acordo com o vereador Alessandro Guedes, a Educação é uma porta para que se diminua a exclusão do mercado de trabalho. “Ao permitir que se aumente a base de conhecimento técnico, o estudante poderá ter opções para trabalhar, sem ter que se deslocar muito e até abrir um próprio negócio”, garante.
Cada curso teve, no mínimo, 30 alunos por sala. A duração foi de dois meses e cada aluno recebeu dois kits - um contendo o material didático e apostilas específicas, e outro com alimentação.

Ler 485 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.