Segunda, Novembro 20, 2017
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 256
Quarta, 03 Fevereiro 2016 09:29

Assembléia Legislativa inicia suas atividades em 2016

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Os trabalhos do ano de 2016 da Assembléia Legislativa estão abertos. O ato foi realizado oficialmente pelo Presidente da casa Legislativa o Deputado Fernando Capez(PSDB),nesta segunda feira(1), em solenidade no plenário Juscelino Kubitschek.

O Governador Geraldo Alckmin(PSDB) encaminhou uma carta ao Presidente sobre a situação do Estado, que foi lida pelo Deputado Enio Tatto (PT).

O teor da carta falou sobre o Relatório Anual das Atividades do Governo e diz que, apesar das dificuldades econômicas de 2015, o Governo do Estado se dedicou em preservar o desenvolvimento paulista.

Na área de educação ofereceu cursos para 67 mil professores, técnicos e gestores de ensino, na Saúde investiu R$ 187,7 milhões nos conjuntos hospitalares do Mandaqui e de Sorocaba, nos hospitais da Lapa, Vila Mariana e Interlagos.

Na área de segurança, implantação da ferramenta “Detecta”, sistema de prevenção e investigação criminal, que integra banco de dados e câmeras de varias instituições.

Em seu discurso o Presidente Fernando Capez(PSDB) fez um balanço do ano de gestão à frente da direção do Parlamento Paulista e destacou que, com "trabalho árduo, renegociação de contratos e modernização das ferramentas de gestão, foi obtida uma economia de mais de R$ 10,1 milhões".

O Presidente falou sobre a acusação de ter recebido propina de 10% na venda de produtos da merenda escolar nos contratos da Secretaria da Educação.    O seu nome foi citado na Operação Alba Branca, ação conjunta do Ministério Público com a Policia Civil do Estado. 

CAPEZ disse que “não tem nada a ver com isso” e destacou que ninguém tem provas do seu envolvimento.

O Deputado Geraldo Cruz, líder do PT na Assembléia  fez referência as denúncias envolvendo o nome do presidente do legislativo paulista e  defendeu a instauração de uma CPI para apurar o caso.

 Capez afirmou que assinará a requisição da CPI, pois se trata de "fatos graves que devem ser investigados.”




Ler 324 vezes
Fabiana Costa

Repórter

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.