Domingo, Dezembro 16, 2018
fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 269
Quinta, 20 Setembro 2018 09:05

Centro Esportivo Professor Riyuso Ogawa, na Vila Guarani, sedia mundial de gueitebol

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Seleções de 16 países participarão do 12º Campeonato da modalidade

 

No próximo sábado (22), a partir das 8h, o Centro Esportivo Professor Riyuzo Ogawa, na Vila Guarani, Zona Sul da capital, sedia o 12º campeonato mundial de gueitebol. A entrada, gratuita, será realizada pelo portão localizado na Rua Leonardo D´Vinci, nº 1551.

A competição contará com a participação de 16 países de cinco continentes (África, América, Ásia, Europa e Oceania). Esta é a segunda vez que o Brasil recebe um torneio organizado pela World Gateball Union, principal entidade da modalidade no mundo. A primeira aconteceu em 1988.

Ao todo, serão 64 equipes disputando o título, sendo que alguns países enviarão mais de um time. Estão confirmadas as participações da China, Japão, Taiwan, Austrália, Estados Unidos, Coréia do Sul, França, Uruguai, Argentina e Peru. Cerca de 600 atletas e representantes das equipes estarão envolvidos na competição.

“Será uma grande oportunidade para mudar o conceito sobre o gueitebol no Brasil. Não se trata de um joguinho da terceira idade ou apenas da colônia japonesa. Queremos transformar a modalidade em um esporte conhecido nacionalmente e rejuvenescer nossos atletas”, afirma Seizi Oga, presidente da Federação de Gueitebol do Estado de São Paulo, organizadora da competição.

Para João Farias, secretário municipal de Esportes e Lazer, além do título em disputa, o Campeonato Mundial também será uma ótima chance para a interação entre os atletas e para o desenvolvimento do gueitebol no Brasil.

“É uma forma de interação e socialização entre os competidores, um esporte que está se popularizando bastante aqui no país. O exemplo disso foi a escolha de São Paulo como sede de um campeonato tão importante como o mundial”, enfatiza João Farias.

 História do gueitebol

O gueitebol foi criado em 1947 no Japão, após a II Guerra Mundial, por Eiji Suzuki, morador da cidade de Hokkaido. Com o país abalado pela derrota na guerra, o fundador quis propiciar às crianças uma atividade que as distraísse. A partir do críquete (esporte muito popular na Inglaterra), Suzuki idealizou o gueitebol, que não necessitava de muitos equipamentos e grande estrutura.

Com o passar do tempo, o gueitebol começou a ter grande aceitação entre os idosos. O fundador, Suzuki, faleceu em 1983 porém, em seus últimos anos de vida, dedicou-se à unificação das regras do jogo. Após a regulamentação, a modalidade se expandiu rapidamente.

Como o esporte teve início no Brasil

O gueitebol foi introduzido em nosso país em 1978 pelo brasileiro Matsumi Kuroki. Após assistir à uma partida, ele passou a praticar a modalidade ainda em solo japonês e, com os treinamentos, surgiu a ideia de introduzir o esporte no Brasil. Um ano depois, Kuroki retornou ao país com o regulamento editado pela Associação de Gueitebol da província de Miyazaki. Encontrou uma indústria que fabricasse tacos e bolas e, em julho do mesmo ano, foi realizada a primeira partida de gueitebol no campo da Associação de Jovens de Fukuhaku. A partir de 1982, o gueitebol começou a expandir, aumentando consideravelmente seus adeptos.

Serviço:

Campeonato Mundial de Gueitebol

Data: 22 (sábado) e 23 (domingo)

Horário: A partir das 8h

Local: Centro Esportivo Riyuzo Ogawa - Vila Guarani – Zona Sul

(Rua Leonardo D´Vinci, 1.551)

Ler 861 vezes
Ligia Minaro

Jornalista Responsável: Ligia Minaro - MTB 33.856