Segunda, Novembro 19, 2018
fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 268
Terça, 03 Julho 2018 07:07

De Bate Pronto com Dinho do Ferrolho Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A partir desta edição o Fato Paulista retoma uma modalidade de entrevista onde os jornalistas são aqueles que viveram histórias ao lado do entrevistado. As perguntas são formuladas por aqueles que vivenciaram cada momento do entrevistado e assim o conhecem como poucos. O entrevistado desta edição - na volta do De Bate Pronto - é o histórico presidente e fundador do E.C Ferrolho Itaquerense, Orivaldo Nunes “Dinho”.

O evento aconteceu no dia 25 de maio na residência do entrevistado e foi organizado pelo amigo de longa data Roberto Davanzo “Berola”. Abaixo os melhores momentos da entrevista. Nos próximos dias o Fato Paulista vai disponibilizar a entrevista em vídeo e áudio no www.fatopaulista.com.br.

Roberto Davanzo ( Berola ) - Como você consegue ser um cara tão feliz, desde o dia que eu te conheci há 50 anos atrás, com tantas dificuldades que você passou e passa, você constituiu uma família maravilhosa. Como você consegue ter essa facilidade?

Dinho - A facilidade é ter amigos, quem tem amigo tem tudo, isso é o mais importante, e claro a minha família unida. Minha família foi maravilhosa, cresci com minha mãe sendo pai e mãe, meus irmãos crescemos todos juntos. É a amizade que temos que preservá-la . Hoje aqui a gente pega meio século de amizade, Evaldo, Berola, João...

 

Evaldo Reis - Porque você é o cara? Conheço o Dinho há 50 anos, desde o tempo de engraxate, crescemos juntos, foi meu padrinho de casamento, foi padrinho do meu filho Emerson, ele me indicou meu primeiro emprego, trabalhamos juntos também. Eu amo essa família demais. O Dinho só faz o bem a todos.

Dinho - Eu agradeço as palavras do Evaldo, e realmente são mais de 50 anos de amizade, tudo começou em 1960 na rua Lagoa Salgada em Itaquera. A vida era difícil e fizemos amizade, com o Raimundo Nonato que tinha o bar, a dona Tereza. E convivemos todos juntos, desde os cinco anos de idade. Fomos sócios também, e até hoje somos amigos.

 

 

João Carlos Rocha Batista - É um prazer ser seu amigo. Você é um cara de Itaquera, super conhecido em Itaquera. Qual a sua decepção com Itaquera? E qual o seu maior sonho?

Dinho - Muito importante essa pergunta. Não tenho decepção, Itaquera infelizmente nunca teve um político que atendesse a gente, Itaquera está largada. Eu sou uma pessoa que vive pelo Esporte, e Itaquera não tem mais o futebol de campo. Hoje, o centro de Itaquera não tem campo e os que existem são muito afastados. Eu sempre sonhei em ter um campo no centro de Itaquera, sei que não vai ter, não tem mais espaço.

 

 

 

Orivaldo Nunes Junior - Quero fazer apenas uma consideração. Pessoa humilde, é um batalhador, não teve pai, teve uma mãe batalhadora. Meu pai sempre lutou muito, batalhou, curtiu. Sempre curtiu a vida, está curtindo ainda. Constituiu uma família maravilhosa, uma casa linda, estamos sempre unidos. Problemas todos temos no dia a dia. Você é um pai maravilhoso, estamos sempre juntos. Eu te amo. Você é um vencedor

Dinho - Além da amizade que já citei, minha família é maravilhosa, a gente não tem problema nenhum, vivemos juntos e unidos, o que é mais importante. Minha família em primeiro lugar e depois as minhas amizades.

 

 

 

 

Valfredo Santos ( Seu Val) - Muita satisfação ter conhecido você e sua família maravilhosa, é um prazer estar aqui. Qual foi o melhor jogador do Ferrolho?

Dinho - O Ferrolho teve uma legião de craques, só que para mim, o melhor jogador do Ferrolho, foi o Marreco. Cada um tem sua opinião, mas para mim o Marreco é um mostro sagrado. Neymar não chega nem nos pés do Marreco. Muita gente idolatrava o Chiquinho, que é irmão do Marreco.

 

 

Jorge Nunes - Tenho maior orgulho de ter essa família maravilhosa, e esses amigos. O que o Dinho espera sobre o futuro de Itaquera e para o Esporte Clube Ferrolho?

Dinho - Futuro é difícil. No futebol, Itaquera está restrita nessa questão, a gente não tem motivação nenhuma. Se eu morrer acabou o Ferrolho, vocês sabem disso. Itaquera não tem nenhum time de várzea no centro do bairro, é só o Ferrolho. A gente não sabe quanto tempo vamos ficar aqui.

 

 

 

 

Berola - O Ferrolho foi fundado em 1974, Dinho você fez parte da fundação do Ferrolho, ou você veio logo depois? Dos títulos que o Ferrolho teve até 2018, qual o mais importante?

Dinho - Eu fiz parte desde a fundação do Ferrolho. Eu era diretor do juvenil da Nife (industria de acumuladores) , e marcamos um jogo contra a Nife, 7/5/1974. Empatamos em 1x1, o Mineirinho fez o gol para o Ferrolho. Como eu tinha amizade na Nife, começamos a alugar o campo de sexta feira para jogar e estamos aí até hoje. São vários títulos que ganhamos e todos foram importantes.

Rafael Navarro - A gente fica emocionado com tudo isso, o Dinho é muito gente boa, e eu fico feliz de verdade. A família é um bem imaterial, que é muito importante, e estou muito feliz de estar aqui. Fico feliz de ver essa homenagem, porque é um caro merecedor. Realmente conseguiu chegar lá e ter todas essas amizades, isso não se compra, é mérito dele. Uma pessoa especial, que merece todo esse carinho.

Ler 14053 vezes
Luiz Mário Romero

Diretor Responsável: Luiz Mário Romero - MTB 34.256