Domingo, Abril 22, 2018
redacao@fatopaulista.com.br / fatopaulista@hotmail.com Telefone: (11) 2849-1454 ::: Ano IX - Edição n º 261
Terça, 10 Dezembro 2013 12:33

Autoridades “cochilam” e Itaquera fica sem aniversário - edição 205 Destaque

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O que era para ser um mega evento alusivo ao aniversário de 327 anos do bairro que vai sediar a abertura da Copa do Mundo, se transformou em uma das maiores frustrações populares da história da Zona Leste. Por meio de medida liminar a Justiça determinou o cancelamento dos shows em parceria com uma rádio FM, que aconteceriam no sábado dia 23 e domingo 24 de novembro.

 

Quem se lembra de memoráveis aniversários do bairro de Itaquera, alguns na década de 80 e o que mais marcou na história, que aconteceu em 1998, provavelmente se decepcionou com o cancelamento do show de aniversário que estava previsto para os dias 23 e 24 de novembro no Parque Linear Rio Verde. Para alguns mais um “cochilo” do subprefeito de Itaquera, Guilherme Henrique de Paula e Silva, para outros, mera perseguição política. Entre as mais diversas justificativas que “rolam” nas rodas de café da Subprefeitura de Itaquera e na Câmara Municipal paulistana, o fato é um só: o aniversário de Itaquera que precede a realização do maior evento da história do bairro, ficou limitado a um coquetel com autoridades, uma ação da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e algumas poucas atividades.
Em meio a mais este “cochilo” do subprefeito itaquerense o bairro amargou o cancelamento do show popular que aconteceria, mas o coquetel das autoridades e subpersonalidades não foi cancelado e tampouco houve qualquer cochilo, mas vale informar que o coquetel aconteceu no salão social da sede da Faculdade Pascoal Dantas, a mesma que há meses o Fato Paulista tenta contato para saber sobre a movimentação de terra, de mais de cem caminhões que aconteceu na avenida Afonso de Sampaio e Souza, aliás, questionamento também feito a Subprefeitura de Itaquera. Bem como o mais recente episódio quanto ao suposto desrespeito a Lei Cidade Limpa, praticado pela mesma instituição de ensino particular.
O fato lamentável é um só: o evento com coquetel, distribuição de homenagens e muitos flashes na “faculdade amiga” aconteceu. Já o show para os itaquerenses, para o povo, que contava com a participação de artistas populares como: NXZero, Wanessa Camargo, Fiuk, Mc Beyonce, Aliados, Marion K e Sampa Crew simplesmente não aconteceu por determinação da Justiça, já que segundo a medida liminar deferida pela juíza Simone Gomes Rodrigues Cesoretti - requerida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo – “o Município de São Paulo foi omisso na adoção de providências quanto ao requerimento formal de segurança policial, bem como não comprovou estrutura de prevenção médica, muito menos prévia programação e organização da Policia Militar em um evento com milhares de pessoas”.
Na medida liminar a juíza ainda destaca: “conforme bem apontado pelo Ministério Público, o local escolhido pelo município de São Paulo não se destina a realização de show musical, pois é um parque voltado ao lazer, com aparelhos e equipamentos próprios para a diversão de crianças e adolescentes, com a presença de entulhos e materiais soltos ou equipamentos que podem servir de instrumentos contundentes e perfurantes. Sem contar que as barreiras e obstáculos materiais, existentes no local, conforme fotografias anexadas nos autos, poderão dificultar o acesso de viaturas policiais e de socorro médico”.
Com a medida liminar deferida foram cancelados os dois shows que seriam realizados nos dias 23 e 24. E assim Itaquera nos seus 327 anos, ficou sem um mega show de aniversário, apesar dos evidentes esforços do supervisor de Cultura, Gabriel de Oliveira, que se empenhou em realizar um grande evento, inclusive firmando a parceria com a rádio, responsável pelo show com dezenas de artistas de ponta. Itaquera teve que se contentar com atividades secundárias e o “coquetel” da faculdade que foi realizado para alguns poucos “amigos do rei”.
A equipe do Fato Paulista tentou ouvir a versão do subprefeito de Itaquera, mas até o fechamento desta edição, não houve nenhum pronunciamento.
Já a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente enviou nota através de sua assessoria de imprensa informando que o evento foi programado pela Subprefeitura de Itaquera.

NOTA DA REDAÇÂO: Em um time de futebol, de nada adianta um time de craques, se o “camisa 10” não é habilidoso, não cadencia o jogo na hora certa, não faz a firula, não sabe catimbar quando é preciso. Um time pode ter 10 craques, mas se o “10” for perna de pau, os jogos serão perdidos. De nada adianta um camisa 10 que é apadrinhado do presidente do clube, mas que não tem habilidade e na hora de resolver, se esconde, não chama para si a responsabilidade, ou seja, cochila na hora de decidir. E em uma Subprefeitura é o mesmo, o comandante não pode cochilar, tem que chamar para si a responsabilidade e agir. Mais um cochilo e desta vez que perdeu foi o povo de Itaquera.

Ler 966 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.